Dog Murras - Biografia


Nascido em Luanda – Angola, em 17 de Fevereiro de 1977, Murthala Fançony Bravo de Oliveira iniciou sua carreira musical na África do Sul, local o qual também veio a frequentar o curso de Belas Artes em Joanesburgo.

 

Com mais de quinze anos de carreira artística, o cantor e compositor angolano Dog Murras, como é conhecido artisticamente, vem atuando em palcos nacionais e internacionais, com shows na África, Europa, América e Ásia. Somam-se já cinco obras discográficas de sucesso:

 

“Kwata-Kwata” (2007), “Pátria Nossa” (2005), “Bué Angolano” (2003), “Natural e Diferente” (2001) e “Sui Generis” (1999).

 

Dog Murras é detentor de vários prémios nacionais e internacionais, em destaque os dois Discos de Ouro na editora portuguesa Vidisco, referente ao sucesso de vendas dos álbuns “Bué Angolano” (2003) e “Pátria Nossa” (2005) e um Disco de Prata, atribuído pela sua antiga editora Zé Orlando.

 

Dog Murras tem sido nos últimos tempos o elo entre as culturas angolana e brasileira, devido a sua participação constante no carnaval da Bahia e a implementação do Projeto “Angolanidade”. A sua incursão cultural no carnaval da Bahia juntamente a participação em outras iniciativas com colegas brasileiros, deram vida ao projeto de ligação artística entre Angola e Brasil, o que, em 2008, resultou ao músico um reconhecimento do Ministério da Cultura de Angola.

 

A atuação cultural de Dog Murras não para por ai. Paralelo ao seu novo projeto Cd/DVD, o cantor vem desenvolvendo um plano para implantação de um trabalho social em Angola, reunindo apoios nacionais e internacionais para a abertura da “Etu Mudyetu”, uma escola de capacitação cultural envolvendo a musicalidade como ponto de partida.

 

Revolucionador da nova geração da música angolana, Dog Murras foi o pioneiro a bater o recorde de vendas na Portaria da Cultura – Rádio Nacional de Angola, com o álbum: “Bué Angolano”. Foi também, o primeiro e único músico nacional a promover uma sessão de autógrafos e vendas do seu quinto disco “Kwata-Kwata” no Mercado Roque Santeiro – o maior mercado informal da África. Uma atitude ousada, que ficará marcada na memória dos fãs de menor poder aquisitivo, que tiveram a chance de estar próximo de seu ídolo que a cada dia vem se mostrando um artista revolucionário e que tem amor a sua pátria.

 

Fonte: dogmurras.com



Dog Murras no programa Hora Quente da TPA 2

Comentar