Sandra Cordeiro - Biografia




Sandra Cordeiro
Foto: Página facebook da Sandra Cordeiro

Sandra Cordeiro

 

Desde cedo aprendeu a apreciar música influenciada pelo gosto do pai, que lhe abriu as portas para sons pouco convencionais para a sua idade, como os de Frank Sinatra, Nat King Cole ou Bobby McFerrin. Desenvolveu o gosto por musicais e começou a dançar ainda em criança. Pertenceu a grupos de dança tradicional na rua onde cresceu, na escola primária, e no ensino médio já imitava cantores internacionais.

 

Sandra Cordeiro começou a cantar aos 12 anos na Igreja do Carmo como solista. Foi nessa altura que descobriu a sua vocação de cantora. A sua carreira arrancou aos 16 anos com a participação no programa Estrelas ao Palco, em 2001, ficando em 5º lugar com a sua imitação da cantora Anastasia, com o tema I'm Outta Love. A partir dessa altura começou a cantar em bares e restaurantes na companhia de várias bandas nacionais e internacionais, como a do músico Carlos Lopes, a Banda Clave, com o músico Mário Rui, a banda de Jazz norueguesa Gumbo e muitos outros nomes. Participou em vários álbuns nacionais dos mais variados estilos, até à participação no Festival da Canção de Lac, em 2005, onde conheceu o produtor NinoJazz.

 

O ano 2006 marcou o seu salto para o reconhecimento nacional, quando começou a coleccionar prémios. Nesse mesmo ano, a angolana Sandra Cordeiro ganhou o concurso de voz da Spin, arrecadou todos os prémios na categoria Canção de Luanda (Melhor Voz, Melhor Letra e Melhor Interpretação). Com o apoio de NinoJazz e da Kriativa, lançou em 2008 o álbum de estreia Tata'zambi, com o qual venceu o prémio Revelação e o prémio Criatividade. Com o mesmo trabalho, o reconhecimento internacional chegou ao ser nomeada para o Prix Decouverte RFI da Rádio Francesa, que destaca a 10 melhores novas vozes de África. Mais que uma promessa, Sandra Cordeiro é já uma das grandes certezas da música made in Africa.


Em 2012 apresentou o seu segundo álbum. Luandense foi gravado entre Luanda, África do Sul e Brasil e conta com a participação de grandes referências do music hall nacional como Filipe Mukenga, Totó, Jack Nkanga e Kizua Gourgel. Contém onze faixas produzidas por Paulo Calasans, Jimmy Dudlu, bem como Nino Jazz e a produção executiva do cantor angolano Coréon Dú. O segundo álbum de Sandra Cordeiro explora toda a alma e romantismo da jovem cantora e a consolida como uma voz incontornável, não só em Angola como em África.

 

Fonte: Pàgina facebook da Sandra Cordeiro

Comentar

Write a comment

Comments: 0