Yuri da Cunha surpreendeu a assistência em Menongue


Yuri da Cunha inova repertório em Menongue


 

O músico angolano Yuri da Cunha apresentou no sábado dia 23 de Março 2013 à noite, em Menongue, província do Kuando Kubango, um formato de repertório pouco comum nas suas actuações ao vivo, assente em apenas dois temas da sua colecção.

 

Autor de várias canções de sucesso, actuou na primeira edição do “Festi marco23” com a mesma capacidade de improviso, mas surpreendeu a assistência, ao preterir das suas maiores músicas para interpretar, em quase 20 minutos, temas de outros colegas.

 

Igual a si mesmo, Yuri da Cunha tirou do seu repertório pessoal apenas as canções “Makumba” e “Kumakuakie”, sem, contudo, deixar de agitar os quase 45 mil assistentes do festival.

 

A estratégia para a actuação foi inovadora e assentou numa permanente interacção com o seu baixista Carlitos Chiemba e o guitarrista Texas, aos quais desafiara, em vários momentos, a improvisarem temas com força para levar a plateia a explosão.

 

Nesse jogo criativo, que teve participação directa da plateia, interpretou, com os seus criativos instrumentistas, diferentes temas que marcaram a música angolana, africana e do mar das Antilhas, desde a década de 1980 aos dias de hoje.

 

Entre vários números, interpretou “Tchubila”, de Bruno M, “Felicidade”, de Sebem, “Aninha”, do grupo África Ritmo, “Amor”, dos Tunjila Tuajokota, e Zouk La Sé Sel Médikaman Nou Ni”, de uma das mais expressivas bandas de zouk: Kassav.

 

Apesar da mudança, o artista conseguiu encontrar, desde cedo, forças para acordar e esquentar o público, que não se coibiu em dançar, pular e balançar, ao ritmo da sua dança e vocalização.

 

Após tantas brincadeiras, Yuri da Cunha mostrou à plateia que sentiu feliz de ter participado no festi Março 23, lembrando à juventude de Menongue que, por mais que a casa seja pobre, é sempre nossa.

 

Fonte: ANGOP (Agência AngolaPresse)



Comentar